Galera Galera Junior Galerinha Record

Leo Cunha e Ricardo Benevides

Leo Cunha nasceu no norte de Minas, em Bocaiúva, mas mora em BH desde pequeno. Formou-se em jornalismo e publicidade e, depois de atuar algum tempo nestas áreas, vem se dedicando à literatura e às aulas no curso de jornalismo da UNI-BH e na Pós-graduação da PUC-MG. Publicou mais de 30 livros, sendo que entre os  mais conhecidos estão A menina da varanda (Record), Era uma vez um reino de mentira (Record), O sabiá e a girafa (Nova Fronteira), Pela estrada afora (Atual), Clave de Lua (Paulinas) e Cantigamente (Ediouro). Seus livros já receberam os principais prêmios da literatura infantil e juvenil do país, como o Nestlé, Jabuti, João de Barro, FNLIJ, Adolfo Aizen, entre outros. É casado e tem uma filha chamada Sofia, que, como o pai, adora livros, música, cinema e chocolate.

Ricardo Benevides nasceu no Rio de Janeiro. Formou-se na Faculdade de Comunicação Social da Uerj, em 1996, e concluiu o Mestrado em Literatura Brasileira pela mesma instituição, em 2004. Trabalhou como editor de Literatura na Ediouro e como editor de texto na Editora Paz e Terra. Em 2000, lançou seu primeiro livro para o público infantil, "Fabíola foi ao vento" (Revan), pelo qual recebeu o Prêmio de Autor Revelação da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil. Em parceria com Leo Cunha e André Neves lançou Era uma vez um reino de mentira (Record). Atualmente trabalha como professor dos cursos de Comunicação Social das universidades Estácio de Sá e Gama Filho e das Faculdades Integradas Hélio Alonso. Nas horas vagas, joga futebol e toca guitarra num grupo de rock. Entre uma coisa e outra, gosta de assistir filmes com a Dri e brincar com o Pedro.

André Neves nasceu no Recife. Formou-se em Comunicação Social mas, desde 1998, dedica-se exclusivamente ao campo das artes gráficas. Em especial ao livro infantil. Como ilustrador já publicou mais de 30 livros e seus desenhos já foram vistos em mostras e exposições dedicadas à imagem para a infância, como "La immagine della Fantasia", na Itália. Por sua obra recebeu o Prêmio Luís Jardim, por um livro de imagem, Menção Honrosa do Prêmio Jabuti e, em 2004, o Prêmio Açorianos de Ilustração Infantil, no Rio Grande do Sul, onde André atualmente vive, estuda, desenha e inventa histórias. Ilustrou também Era uma vez um reino de mentira, de Leo Cunha e Ricardo Benevides, e Histórias de Alexandre, de Graciliano Ramos, ambos publicados pela Record.

Conversa com os autores:

Muitos livros infantis são inspirados em histórias reais. É esse o caso das histórias de vocês? Como surge a inspiração?
LEO: No meu caso, cada livro nasce de uma forma. Alguns são inspirados em fatos reais, como A menina da varanda. Outros são inspirados em outras histórias, como os Contos De Grin Golados. E outros nascem a partir de um jogo de palavras, ou de uma idéia visual, foi o caso de Era uma vez um reino de mentira.

O que vocês liam quando eram crianças? Quais autores influenciaram sua literatura?
RICARDO: Cada fase da infância teve suas leituras. Eu curti muita coisa diferente. Dos quadrinhos do Asterix aos livros da Sylvia Orthof, da Ana Maria Machado, do Ziraldo. E do Monteiro Lobato, claro. Sobre influências, com certeza um foi mais importante que todos os outros na hora de transformar o meu jeito de escrever e ler: o meu mestre Luiz Raul Machado.


Produzido por Animático